quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Defesa de Alabê [Alabê de Jerusalém, de Altay Veloso]



https://www.youtube.com/watch?v=RvlQV2Qjpjs


Alabê de Jerusalém

 Publicado em 6 de abr de 2011

FACEBOOK: www.facebook.com/alabedjerusalem
INSTAGRAM: @alabedejerusalem
WEBSITE: www.alabedejerusalem.com

DVD à venda na 2001 Vídeo:
http://www.2001video.com.br/produto/d...

À venda também na loja online da Livraria Cultura:
http://www.livrariacultura.com.br/scr...

À venda também na loja online da Livraria Arlequim:
http://www.arlequim.com.br/detalhe/15...

2o ATO

Alabê se defende de religiosos intolerantes que questionam sua história e não admitem que ele fale de Jesus.

Direção e Coreografia: Fábio de Mello
Assistente de direção: Beth Spinelli
Preparadora Vocal: Gilce de Paula e Gil Miranda
Figurino: Marcello Marques



INÍCIO 

Angela Davis ao vivo - "Atravessando o tempo e construindo o futuro da luta contra o racismo”.



https://www.youtube.com/watch?v=2vYZ4IJtgD



Transmitido ao vivo em 25 de jul de 2017
A professora, filósofa e ativista norte-americana Angela Davis fala ao vivo diretamente do salão nobre da reitoria da UFBA. O título da palestra é“Atravessando o tempo e construindo o futuro da luta contra o racismo”.

Compartilhe essa transmissão. A TVE é sua, é da Bahia.



INÍCIO 

Afiliados do Padrinho



https://www.youtube.com/watch?v=RFSqFkRuim8





Publicado em 16 de out de 2014

Os Afilhados do Padrinho

Os Afilhados do Padrinho é o novo fruto da Cia Carroça de Mamulengos, nasceu em Juazeiro do Norte-CE, cidade de Nossa Senhora das Dores e do padre Cícero Romão Batista, o nome Afilhado do Padrinho é em sua homenagem.
Nesse momento Os Afilhados se encontra na cidade do Rio de Janeiro onde o criador do grupo e vocalista Carlos Gomide reúne os novos integrantes reconhecidamente talentosos, Roberto Kauffamam (sanfona) Felipe Rodrigues (violão e cavaquinho) Lourenço Vasconcellos (Bateria) Karina Neves (Flautas e pífano) Carol Panesi ( Rabeca e trompete).
Em seu balaio sonoro trás xote, baião, marcha, ciranda, carimbo, frevo, samba, guarânia, musicas de autoria de Carlos Gomide que também assina o cenário, figurino e a direção musical do trabalho.
Intuindo a arte com inspiração do sagrado, o criador dos Afilhados acredita as que as musicas do grupo tem o dom de despertar a emoção para se dançar com alegria, amor e ternura.
Desejando transceder o espetáculo a Cia Carroça de Mamulengos há mais de 15 anos mantém um viveiro de mudas que são distribuídas durante as apresentações obedecendo o pedido do padrinho Cícero “todo nordestino deve plantar todo dia uma árvore até o nordeste se tornar uma mata só”. Na certeza que esse conselho é presente e atual e se estende a todo planeta .
O grupo também realiza oficinas de alimento utilizando a mandioca, o milho, o amendoim e o trigo na busca de celebrar junto o sonho de vida viva o sonho de fartura, nas atividade é levado os estandartes do padre mestre Ibiapina do padre Cícero do Juazeiro, beato Jose Lourenço da comunidade do Caldeirão, de Antonio Conselheiro de Canudos, do profeta Gentileza e do monge João Maria da região do contestado pois acredita que esses guias espirituais ensinam o que podemos fazer por nós mesmos.
Assim busca ser Os Afilhados do Padrinho porque assim foi o padrinho dos afilhados. Viva o Brasil, vida viva homens e mulheres da Terra de Nossa Senhora Aparecida.

Carlos Gomide



INÍCIO 

terça-feira, 19 de setembro de 2017

Alan Turing, pai da computação, sofreu castração química e foi proibido de entrar nos EUA por ser homossexual

Alan Turing, pai da computação, sofreu castração química e foi proibido de entrar nos EUA por ser homossexual

por: Vitor Paiva

http://www.hypeness.com.br/2017/02/alan-turing-pai-da-computacao-sofreu-castracao-quimica-e-foi-proibido-de-entrar-nos-eua-por-ser-homossexual/

Para o grande matemático e cientista da computação inglês Alan Turing, não bastou ter ajudado intensamente a salvar a Inglaterra e o mundo da Segunda Guerra Mundial, nem ter inventado o computador, criado a base fundamental para os estudos sobre inteligência artificial ou mesmo os muitos anos de serviço à rainha decifrando códigos para o governo inglês – nada disso impediu que ele fosse processado, condenado, preso e severamente punido por sua orientação sexual. Turing foi um dos quase 50 mil homens detidos por serem homossexuais na Inglaterra. Antes de morrer, foi quimicamente castrado, proibido de trabalhar e de entrar nos EUA por conta de sua condenação.
A primeira Marcha do Orgulho Gay na Inglaterra, em 1972 A primeira Parada do Orgulho Gay na Inglaterra, em 1972
Até 1967, ser homossexual na Inglaterra e no País de Gales era crime passível de prisão. No resto do Reino Unido a situação é ainda pior: a Escócia só descriminalizou relações homossexuais em 1980, e a Irlanda em 1982. Desde meados dos anos 2000, no entanto, a Inglaterra tenta contornar os graves efeitos de tais leis, com o reconhecimento da união entre pessoas do mesmo sexo, a legalização do casamento homossexual e outras diversas medidas que banem e punem todo tipo de discriminação. Até então, porém, as leis discriminatórias foram cumpridas por séculos, e o efeito de tal perseguição é enorme: quase 50 mil homens foram condenados no país – entre eles o escritor Oscar Wilde e Alan Turing.
O matemático Alan Turing O matemático Alan Turing
Agora, uma nova lei anulou tais condenações, “perdoando” esses “crimes” passados. A decisão entrou em vigor no dia 31 de janeiro de 2017, e foi batizada como Lei Turing, em homenagem ao matemático. É no mínimo curioso ver o governo “perdoando” comportamentos que jamais deveriam ou poderiam ser considerados crimes inicialmente (o crime, no caso, foi do próprio governo em perseguir indivíduos por sua orientação sexual), mas ainda assim é um importante passo dado pelo governo inglês na direção da igualdade de diretos e pela reparação de absurdos que eram vigentes, em uma perspectiva histórica, até ontem.
O escritor Oscar Wilde O escritor irlandês Oscar Wilde
Oscar Wilde foi condenado no auge de seu sucesso, em 1895 – cinco anos após a publicação da obra-prima O Retrato de Dorian Gray, e poucos meses após a estreia da grande peça de Wilde, o sucesso absoluto The Importance of Being Earnest. Wilde foi condenado a dois anos de reclusão e trabalhos forçados, ao longo dos quais ele viu sua saúde e reputação serem arruinadas. Passado o período de encarceramento, depois de solto Wilde foi viver na França, mas sua produção literária já era quase nula. Tomado pelo alcoolismo e a sífilis, o escritor morreu em 30 de Novembro de 1900, em Paris, com somente 46 anos.
Turing6
O caso de Alan Turing também se destaca (e batiza a lei) não só pela importância para a humanidade dos estudos e trabalhos do cientista, mas igualmente por seu triste fim. Em 1952 Turing foi condenado por atos homossexuais e indecência (após admitir seu relacionamento com outro homem) e, para escapar de ser preso, ele aceitou a castração química como sua punição. Como se não bastasse as injeções que lhe retiraram a libido, provocaram impotência e outras doenças, Turing foi impedido de seguir seu trabalho de consultor de criptografia para o governo (por perder sua permissão de acesso a informações confidenciais) e proibido de entrar nos EUA. Dois anos depois, Turing morreu por envenenamento, aos 42 anos (até hoje não se sabe se o cientista se suicidou, se simplesmente ingeriu acidentalmente o veneno ou até mesmo se foi assassinado).

A fome, diariamente: “Quarto de despejo” | Carolina Maria de Jesus





http://biblioconto.com/2016/05/fome-diariamente-quarto-de-despejo-carolina-maria-de-jesus/

 A fome, diariamente: “Quarto de despejo” | Carolina Maria de Jesus
Quando falo o nome deste livro para as pessoas, falo sempre completo, com o subtítulo que soa tão cru: “diário de uma favelada”.  Carolina Maria de Jesus dispõe, em menos de 200 páginas de seu diário que engloba os anos de 1956 a 1960, uma vida difícil de encarar de frente. É um relato sobre ser mãe solteira de três crianças numa favela de São Paulo. Chorei várias vezes, inclusive na rua, no ponto de ônibus… Este livro me inquietou muito e acho mesmo que se trata de algo que todo mundo tem que ler.
Dentre todos os temas que aparecem na narrativa de Carolina, sem dúvidas o que mais chama a atenção é a fome, que praticamente passa a ser personagem. Tem cor e vontade própria. Nunca a expressão “matar um leão por dia” foi tão palpável: Carolina sai todos os dias de casa para catar papel e outras coisas para garantir a comida do dia. Se não trabalha, não tem comida – não é que vai faltar comida no futuro, veja bem, já falta.
O tema da fome já ocupou mais nossos noticiários. Hoje, não é difícil passar por propagandas de crianças em condições miseráveis na África que pedem nosso apadrinhamento por uma quantia irrisória. Aí a reportagem acaba, vem um outro anúncio qualquer, e a gente desliga. Nossa atenção é desviada de algo que, para quem está lá, não é coisa que se esqueça.
 


Talvez seja esse o ponto mais duro e desesperador do livro de Carolina Maria de Jesus: por ser um diário, entramos de certa forma naquele cotidiano que não vê evolução. Não é uma história com começo, meio e fim, mas o repetir diário das mesmas coisas: fome, trabalho, miséria e hostilidade. Há dias menos piores, que assim parecem talvez não por causa de algo material, mas pelo tom ameno ou esperançoso de Carolina, pelo sentimento dela naquele momento específico. Da mesma forma, existem também os dias que conseguem ser mais baixos do que eu conseguiria imaginar, quando Carolina pensa em chamar seus filhos para morrer. Não consigo pensar no que deve ser isso para uma mãe.
Saí desta leitura pensando que, quando eu for professora, vou trabalhar com esse livro nas escolas. Penso, aliás, que deveria fazer parte da grade curricular ao lado de outras obras já clássicas, porque este é um relato denúncia da realidade brasileira. Talvez parte do sucesso estrondoso que esta publicação alcançou tenha sido devido ao olhar profundo e consciente de Carolina, que fugindo da norma culta do português entrega um texto poético e crítico.
A autora tem plena consciência de seu lugar na sociedade, de sua condição de marginalizada, e expõe as profundas desigualdades do mundo em que vive: a grande cidade de São Paulo, com seus ricos e poderosos, as grandes construções imponentes, que contrastam com os barracos de tábuas e papelão e os pés descalços da favela. Relata as promessas vazias dos políticos que, vindos sempre de outros contextos sociais, só pisam na favela e se interessam pelas pessoas que ali vivem quando é chegada época de eleições; ou ainda aqueles que distribuem pão nesta época, esperando serem lembrados na hora da votação.

19 de setembro - este blog, Paulo Freire e meu pai





A amiga Verônica Callado envia-me estes banners acima com frases de Paulo Freire via whatsapp, relembrando que hoje é o aniversário de Paulo Freire, mesmo dia de meu pai que faria 101 anos hoje. 
E este blog faz 9 anos hoje também! Data muito importante pra mim e pra muitos que admiram a obra e o grande homem Paulo Freire!

Este blog sempre caminhou com a gentil e espontânea colaboração de amigos daqui da web e até alguns de fora da web. Desde seu início a proposta seria esta, de que as pessoas enviassem, poemas ou artes pra cá.

Paulo Freire está presente na minha vida desde 1977 por ai... quando na faculdade não se podia ir fundo em sua obra, pois a ditadura  bloqueava tudo... era triste... tivemos de passar por estes tempos tenebrosos e atualmente outra vez parece que as podridões da ditadura andam ressuscitando com descaramento total...

Também por causa de Paulo Freire virei blogueira há 10 anos, e consegui ver melhor a minha realidade e a do mundo, ler o mundo como dizia P. Freire, ler o mundo o máximo que se puder, até o ponto de saber que nada é como o ego da gente sonhava!

Descobri graças a Paulo Freire, que se professores  não enxergarem sua própria opressão, dificilmente poderão formar, educar crianças, jovens ou adultos livres!

Ahh, a liberdade!! esta que andei lutando por ela nestes 10 anos de blogs, como é difícil alcançá-la!
De repente um Tsunami de porcarias fascistas nos atacam... e ai nos sentimos mais formiguinhas do que antes, porque como lutar contra esta avalanche de coisas retrógradas e limitadoras? como?

Só absurdos...e se meu pai ainda estivesse vivo... nossaa!!
Meu pai e Paulo Freire foram e ainda são grandes pra mim, mas sei, que ninguém pode ser perfeito sendo humano! Cada um faz o que pode, alguns tentam fazer  o máximo, outros fazem bem menos porque possuem muitos privilégios e assim caminha a humanidade aos trancos e barrancos!

Está muito difícil prosseguir ... está complicado... a vida chega em pontos onde tudo parece estar hiper intrincado, porque as raízes do fascismo se multiplicam por todos os lados, inclusive em nossa vizinhança! É muito triste ainda se constatar que muitos ainda só pensam em seus próprios umbigos.
Que muitos perdem todos seus direitos e outros não estão nem ai e ainda lucram com a situaçao!

Ainda sou uma mulher de meia idade ou passando dela, de classe média ou pós classe média, que não ganha um tostão pra fazer este blog e que já está em crise financeira desde o ano 1998, professora desempregada desde 2006, desenhista que não vende desenho algum, e que já tem a crise como companheira há tempos, esta sou eu, uma "fracassada" deste mundo torto. Em 2016 fiz um concurso para trabalhar no SESC, passei, mas até hoje não me chamaram, se um dia chamarem, será tarde demais.

Agradeço aos amigos que colaboram aqui com o blog, direta ou indiretamente, abraços.

Nadia Gal Stabile
SP, 19 de setembro de 2017


INÍCIO 

Galáxias e universos (parte 3) - "sob ditadura machista e sob vulvas e vaginas"


https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10214193557414306&set=a.1416193486266.2059475.1275453777&type=3&theater
*links a seguir 

Facebook censura em meu mural a palavra vulva e até o verbete sobre isto da Wikipédia. Seria isto uma metáfora bizarra deste mundo onde se esquecem da vulva e só se lembram da vagina, e de maneira torta!? A vulva contém vários astros, não só o orifício de entrada da vagina, seria como chamar o reto de anus!... ou se o mundo não fosse dos homens, todos nomeariam de próstata o pênis, e seria normal.
Na obra "A origem do mundo" de G. Courbet, o principal é uma vulva, ainda que camuflada sob pelos pubianos, é uma vulva, não uma vagina. Não entendo, será que acordei agora de um pesadelo e só eu ou poucos entendem que na tela a protagonista é a vulva, não a vagina? E enquanto o mundo continuar fazendo de conta que a vulva e o clitóris são invisíveis...tudo continuará nesta terrível situação.

Nadia Gal Stabile


https://www.publico.pt/2017/09/19/mundo/noticia/trump-ameaca-destruir-a-coreia-do-norte-e-o-kim-rocket-man-1785963

https://lacaneando.com.br/do-falo-como-a-chave-do-enigma-em-a-origem-simbolica-do-mundo-de-courbet/

http://m.folha.uol.com.br/ilustrada/2016/02/1739191-facebook-pode-ser-processado-por-censurar-tela-a-origem-do-mundo.shtml

 https://acheitudo.wordpress.com/tag/mulher/

 https://www.publico.pt/temas/jornal/orgasmo-conexoes-neuronais-cultura-e-freud-25221574

http://sarauxyz.blogspot.com.br/search/label/%23gal%C3%A1xiaseuniversos#.WcFzGthrxHY

INÍCIO 

W. A. Mozart - KV 428 (421b) - String Quartet No. 16 in E flat major



https://www.youtube.com/watch?v=ISBNqJZVrXM


via Luiz A M Salgado

INÍCIO 

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

"None of That" - by Group Suspific - CGI 3D Animated Short HD


 https://www.nutscomputergraphics.com/en/ispirational/none-of-that-by-anna-hinds-paddock-isabela-littger-de-pinho-and-kriti-kaur/



https://www.youtube.com/watch?v=J49kdqrvSfk
 
 

The CGBrosPublicado em 29 de mai de 2015

Check out this delightful and funny 3D Animated Short called "None Of That", and as the museum closes, a security guard has an unusual encounter that he will probably never forget! Created by the talented team of Anna Hinds Paddock, Isabela Littger de Pinho, and Kriti Kaur! For more information, please see the details and links below:

Production time for this particular project took about three semesters to complete, and they used mostly Photoshop for all of the pre-production, we used Maya for the animation/rigging, Zbrush for modeling/texturing, RenderMan RIS for lighting/rendering; Nuke for post processing, and Premiere for editing.

A Film by:
Anna Hinds Paddock
Isabela Littger de Pinho
Kriti Kaur
Music by:
Corey Wallace
Produced at:
Ringling College of Art + Design

Vimeo: https://vimeo.com/129107615
Facebook: https://www.facebook.com/groupsuspific

SUBSCRIBE - to TheCGBros for more inspiring content!
http://www.youtube.com/user/thecgbro?...



INÍCIO 

Desenhos digitais - #nadiagalstabile

https://www.instagram.com/stabilenadia/

https://www.instagram.com/nadia.stabile/

https://www.facebook.com/NADIAGALSTABILE/app/168188869963563/









Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...