terça-feira, 23 de agosto de 2016

"REORGANIZAÇÃO ESCOLAR" E OUTRAS BARBARIDADES

http://altamiroborges.blogspot.com.br/2016/08/alckmin-e-volta-da-reorganizacao-escolar.html

Alckmin e a volta da 'reorganização escolar'





MUSEU DA MARÉ - UM MUSEU NA FAVELA - RIO DE JANEIRO

http://www.museudamare.org.br/joomla/

https://www.facebook.com/pages/Museu-da-Mare/117592941584665/



Congresso de Comunicação Comunitária - Museu da Maré
Dia 27 de agosto de 2016
https://www.facebook.com/museudamare/posts/1332594140084533

https://www.facebook.com/events/1647379232241081/


MARIA ESTHER BUENO - CLUBE DE REGATAS TIETÊ


No encerramento das Olimpíadas Rio 2016, no dia 21 de agosto, Maria Esther Bueno esteve presente e foi homenageada. Lembrei-me dela, ou da estátua erguida em sua homenagem no Clube de Regatas Tietê, que eu, desde minha infância, até minha adolescência, ficava admirando quando lá ia. O Clube foi fechado em 2012, algumas boas lembranças ficaram e outras nem tanto. Só depois de adulta fui tomar conhecimento que tal clube ficou na história por fatos detestáveis de racismo, proibia a entrada de cidadãos negros em festas e eventos do clube, lastimável. Outra lembrança ruim, foi que eu quis praticar tênis, aos meus 14 anos, por ai, e meu pai dizia que não, pois considerava que tal esporte era para jovens de classe social mais alta do que a nossa!...enfim... A admiração por aquela mulher, que pra mim atingia nível de um grande ícone, um mito, por assim dizer, e a falta de maturidade de minha parte, não me fizeram compreender que ela nem era tão mais velha do que eu, e nem tão distante, ou mesmo que ainda estivesse ativa...nossa!! como éramos mal informados de tudo, e ainda
juntando com a cabeça nas nuvens dos adolescentes da época, só poderia dar nisto!
Fiquei surpresa e feliz por saber que Maria Esther Bueno está só com  seus 76 anos, e sendo homenageada!
E as boas lembranças da infância, e os relatos de meu pai, de sua juventude nas regatas no Rio Tietê, além do atletismo que ele praticava neste clube, o mesmo em que Maria Esther Bueno treinava desde 1950...meu pai foi bem mais antigo, desde a década de 1920 ele já estava por lá treinando remo no rio que era ainda um rio, hoje é só um esgoto a céu aberto e o clube nem existe mais!

Nadia Gal Stabile - 23 08 2016



 http://gazetapress.com/busca/fotos/?q=maria+esther+bueno#

O MERCADO DE NOTÍCIAS - FILME DE JORGE FURTADO

http://www.omercadodenoticias.com.br/o-projeto/


O MERCADO DE NOTÍCIAS - FILME NA ÍNTEGRA
https://www.youtube.com/watch?v=l2ihM_SM9PE




Cine PE 2014 Dia 02 Longa O Mercado de Notícias (RS) Jorge Furtado Expectativa & Coletivas

https://www.youtube.com/watch?v=hmnYKnI2Am4

https://www.facebook.com/omercadodenoticias/

domingo, 21 de agosto de 2016

etceteras 2





Tolstói: o genial escritor que fugiu de casa aos oitenta e dois anos e poema de Mario Quintana


Tolstói: o genial escritor que fugiu de casa aos oitenta e dois anos


http://miltonribeiro.sul21.com.br/tag/iasnaia-poliana/

Poema da gare de Astapovo,  
de Mario Quintana

O velho Leon Tolstoi fugiu de casa aos oitenta anos
 E foi morrer na gare de Astapovo!  
Com certeza sentou-se a um velho banco,  
Um desses velhos bancos lustrosos pelo uso
Que existem em todas as estaçõezinhas pobres do mundo  

Contra uma parede nua…  
Sentou-se …e sorriu amargamente  
Pensando que
Em toda a sua vida
Apenas restava de seu a Gloria,  
Esse irrisório chocalho cheio de guizos e fitinhas  
Coloridas  
Nas mãos esclerosadas de um caduco!
E então a Morte,  
Ao vê-lo tão sozinho aquela hora
Na estação deserta, Julgou que ele estivesse ali a sua espera,  
Quando apenas sentara para descansar um pouco!  
A morte chegou na sua antiga locomotiva  
(Ela sempre chega pontualmente na hora incerta…)  
Mas talvez não pensou em nada disso, o grande Velho,
E quem sabe se ate não morreu feliz: ele fugiu…  
Ele fugiu de casa…  
Ele fugiu de casa aos oitenta anos de idade…  
Não são todos que realizam os velhos sonhos da infância!



INÍCIO 

CRIANÇAS SÍRIAS - CRIANÇAS DE TODO PLANETA - CRIANÇAS DO BRASIL



INÍCIO 

universos, saltos e nós

http://websitemanchete.blogspot.com.br/2016/08/nasa-publica-maior-foto-do-mundo-ela.html

*somos insignificantes?... "o todo é tudo"

universos, saltos e nós

o mundo mudou muito
quantos picassozinhos!
quantos saltadores em altura ou em extensão
quantos saltadores de si mesmos...

uns vão muito além, ganham 3 medalhas, 7...
ganham de olhos fechados, de costas...
vão muito além, 
conseguem quase que beijar a "face" 
do maior criador 
sentem-se co-criadores

estes são aqueles que ao invés de se acomodarem
correm até as bibliotecas, saltam por desafios do conhecimento,
superam-se dia a dia ao invés de lastimar seja lá o que for
acordam cedo e partem pra luta
não se sentem maiores do que ninguém
sabem da imensidão do todo e vão fundo pra entendê-lo

lutam, lutam, não se deixam abater por mesquinharias,
são positivos, acreditam em si e na vida
conseguem ver o todo em tudo
toda pessoa, todo ser, uma formiga que seja
está junto de nós e do todo

conseguem ver sua pequenês
porém sabem que ela se origina do tal do todo
assim como uma mão tem dedos
somos dedos, ainda que nanoscópicos
ou infinitamente menores...ligados ao todo
queiramos ou não
ninguém fica  fora disto

quando o ser humano entenderá isto?
quando?
se ainda hoje, século XXI
causam tantos males 
até a seus semelhantes e familiares?
ser um porra louca, um cérebro de maionese
e querer esquecer , querer virar a cara
para a nossa realidade
e fugir, fugir, se alienar, se acomodar
ir só pro lado do materialismo
é pura sacanagem
por isso vamos demorar a sair de atoleiros 

quantos resolvem trocar um domingo de diversão
por um domingo de conhecimento
e ir até uma biblioteca
pra ler livros que interessem a nossa evolução?
ou resolver tirar o domingo pra filosofar!?
 
aqui no Brasil isto me parece raro.

*o ser humano fica mesmo bem insignificante quando torna-se egoísta,
quando acha-se no direito de discriminar, excluir e desrespeitar os outros
semelhantes, ou não, ou seja, outros seres que não sejam humanos, 
mas que fazem parte deste planeta. 

nadia gal stabile - 21 08 2016



https://www.youtube.com/watch?v=udAL48P5NJU#t=117


Publicado em 6 de jan de 2015
First & Last photo by Cory Poole: https://www.facebook.com/CoryPoolePho...

Music is 'Koda - The Last Stand' from Silk Music...
Listen: http://bit.ly/1ySODuV
Download: http://bit.ly/1CKxuE3
More from Silk Music: http://bit.ly/1ySE7p7

Super-high resolution image of Andromeda from Hubble (NASA/ESA): http://www.spacetelescope.org/images/...

Space is crazy.



INÍCIO 

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

pontos felinos



*da janela lateral do quarto de dormir...
um pontinho branco 
ou outro branco acinzentado
tomam sol os felinos
ou em dias nublados...
lá estão eles sentindo a vida
que pulsa do solo
do ar
dos verdes
das árvores
ao som dos pássaros

pequeno paraiso diário
fora da minha janela

nadia gal stabile - 18 08 16


*PAISAGEM DA JANELA LÔ BORGES  

https://www.youtube.com/watch?v=Zh_dNIFfbu0

Publicado em 23 de jul de 2013
Paisagem da Janela" (Lô Borges / Fernando Brant)





INÍCIO 

TOM JOBIM E CHICO BUARQUE - SABIÁ




TOM JOBIM E CHICO BUARQUE - SABIÁ
https://www.youtube.com/watch?v=J9dOtQ6tK_k




------------------------------------------------------
Sabiá - Chico Buarque
https://www.youtube.com/watch?v=PvKKzX0k2Jw

Publicado em 4 de mai de 2012
Composição de Chico Buarque e Tom Jobim.

Na foto, da esquerda para a direita: Tom Jobim, Pixinguinha, João da Baiana e Chico Buarque.



INÍCIO 

ELIS REGINA - SABIÁ - CHICO BUARQUE E TOM JOBIM

ELIS REGINA - SABIÁ - CHICO BUARQUE E TOM JOBIM
https://www.youtube.com/watch?v=kVzzgY_hEew






INÍCIO 

ACHADO NA GERINGONÇA - NA INTERNET A GENTE NÃO PROCURA, MAS ACHA

http://geringonca.com/2016/07/04/114/

falando de geringonças como a máquina de goldberg e falando de sorrisos e gargalhadas, de repente achei isto:



As contas são do prestigiado instituto alemão IFO. 114! O número de vezes que, entre 1995 e 2015, os países da União Europeia furaram o objectivo de 3% de défice público, definido pelo Tratado de Maastricht. Sabem qual o país que mais vezes violou esta regra? Portugal? Não. Grécia? Também não. Espanha? Tampoco. Irlanda? No.França? Oui!
A França violou onze vezes o objectivo dos 3% para o défice público! Grécia, Portugal e Polónia dez vezes. Reino Unido nove, Itália oito e Hungria sete vezes. Mas será que a Alemanha respeitou sempre as regras? Será que os alemães, esses amigos de Passos e Maria Luís, esses mesmos que vivem na capital onde Marcelo e Costa têm que ir pedir clemência e compreensão para os números do défice de 2015, nunca violaram as regras?
Pois bem, a Alemanha já violou a regra de ouro não uma, nem duas, nem três nem mesmo quatro, mas sim 5 vezes! A Alemanha já furou a regra do limite de défice público por 5 vezes. Mas que autoridade tem a Alemanha para pedir, exigir e clamar o cumprimento das regras? Nenhuma. Ou o ministro das Finanças alemão para mandar recados sobre o que quer que seja a outro país soberano? Nenhuma.
Ok, mas quando os alemães e/ou os franceses não cumpriram foram sancionados? Não! Nunca foram e tiveram até uma benesse quando, em 2004, violaram ambos o défice dos 3%. O cumprimento da regra foi suspenso, imagine-se! Durante dois anos, aliás. Mas então para que serve esta regra? Para ser violada. E a regra dos 60% de dívida pública no PIB? Para ser contornada. Então, se as duas principais regras europeias são sistematicamente violadas, para que servem? Pois bem, é aqui que queria chegar.
Fomos habituados a acreditar que o projecto europeu se construía de acordo com a racionalidade e consentida transferência de competências soberanas para a União. O chamado “princípio de atribuição”. O desmoronamento da Europa, o assalto ao poder de Bruxelas pela tecnocracia neoliberal tornam-nos a todos peões da arbitrariedade e chantagem da burocracia europeia. Será que o podemos catalogar como “princípio da subjugação”? Até quando, eis a questão.

Texto publicado originalmente no Diário Económico



INÍCIO 

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

SABIÁ - TOM JOBIM E CHICO BUARQUE - POR VANESSA DA MATTA





SABIÁ - TOM JOBIM E CHICO BUARQUE - POR VANESSA DA MATTA
https://www.youtube.com/watch?v=lqGFkkstD2Q&feature=share



INÍCIO 

tamanhos



o tamanho do sorriso deve importar

sorrisos largos e claros são mais felizes
do que sorrisos tímidos, encolhidos?
tem gente que dá muitas gargalhadas, mas quase nem sorri
tem gente que sorri simpático, mas quase nem fala
tem gente que chora de rir
tem gente que só disfarça a alegria, é de chorar
mentira que só  homem ri, macaco ri também, 
e deve ter muitos outros bichos que riem
chato é risada de hiena
rir de si mesmo é melhor que tudo
vale sorrir em qualquer tamanho,
ou gargalhar.


nadia gal stabile - 17 08 2016






INÍCIO 

o muro e o inferno




um cara morreu.
lá de cima do muro avistava uns caras 
no céu que o convidavam para ir pra lá.
do outro lado, no inferno, ninguém o convidava
indeciso, estranhou...

resumindo, quem está indeciso 
sobre ir pro inferno ou para o céu
nem precisa morrer
já está no inferno.

o inferno é grande e passa por explosão demográfica.

nadia gal stabile - 17 08 2016

*minha livre interpretação de história via Professor Hélio Couto


*imagem: Inferno de Dante - http://jornalggn.com.br/noticia/exposicao-do-inferno-de-dante-chega-a-sao-paulo



INÍCIO 

a vida é sábia e doida, e nós, um grandes bestas quadrados





a vida é sábia e doida, e nós, um grandes bestas quadrados
a vida é sábia e doida, e nós, um grandes bestas quadrados
a vida é sábia e doida, e nós, um grandes bestas quadrados
a vida é sábia e doida, e nós, um grandes bestas quadrados
a vida é sábia e doida, e nós, um grandes bestas quadrados





INÍCIO 

terça-feira, 16 de agosto de 2016

intemporal e Drummond





opmet tepom potem metop pomte.....tempo, quanto tempo, o que importa o tempo? misturar tudo, lembrar, relembrar, esquecer, recobrar a memória, ir lá no passado que nem se viveu e lembrar, sentir o que muitos podem ter sentido, o que muitos podem ter sofrido... é ruim? não, não é. saber do tempo perdido de muitos por conta de meia dúzia de ... melhor não dizer, melhor seguir em frente apesar de todos os trambolhos que bloqueiam nosso tempo. recobrar a consciência de fatos horrendos e sentir o que cada um dos sofridos sentiu. ver o que neste presente anda ocorrendo e sentir, sentir, chorar, chorar e chorar...
ir ao futuro e ver o que poderá ser, imaginar e sentir tudo o que poderia mudar, o que poderia estar bem melhor que hoje, que ontem...
ser intemporal e saber que o passageiro sempre passa, ficam restos, sempre sobra um resto,  *Mas de tudo, terrível, fica um pouco...

nadia gal stabile - 16 08 2016



*Resíduo - Carlos Drummond de Andrade

"(...)De tudo ficou um pouco.
E de tudo fica um pouco.
Oh abre os vidros de loção
e abafa
o insuportável mau cheiro da memória.

Mas de tudo, terrível, fica um pouco,
e sob as ondas ritmadas
e sob as nuvens e os ventos
e sob as pontes e sob os túneis
e sob as labaredas e sob o sarcasmo
e sob a gosma e sob o vômito
e sob o soluço, o cárcere, o esquecido
e sob os espetáculos e sob a morte escarlate
e sob as bibliotecas, os asilos, as igrejas triunfantes
e sob tu mesmo e sob teus pés já duros
e sob os gonzos da família e da classe,
fica sempre um pouco de tudo.
Às vezes um botão. Às vezes um rato.


http://pensador.uol.com.br/frase/NTYyOTU5/



*14 08 16, fotos pela janela e do sol no quarto com câmera ruim do tablet - nadia gal stabile




INÍCIO 

O silêncio de Frida - João Leopoldo & Cida Moreira


https://www.youtube.com/watch?v=oagHwtGbKng




Publicado em 4 de jun de 2014
Faixa do novo disco "Novo" de João Leopoldo

Voz - Cida Moreira

Música e letra - João Leopoldo
Arranjo e regência - Bruno Cavalcante

Quarteto Sorocaba:
Jefferson Perez - Cello
Abner Antunes - Violino
Deivid Ortolano - Violino
José Carlos Netto - Viola
https://www.facebook.com/QuartetoSoro...

Gravado ao vivo e mixado - Mauricio Nogueira
Vídeo - Yuri Pires Tavares, Cristina G. Muller
https://www.facebook.com/aovivonocasa...

Edição - João Leopoldo

Maio 2014

Apoio:
Secretaria de Cultura de Sorocaba
Marcelos Pianos


INÍCIO 

tanta





quase nada a dizer
muito a viver
a perplexidade é tanta...mas tanta...
quanta coisa pode doer...
mas não mais do que ter de ver...

...a perplexidade é tanta.tanta.tanta.tanta.tanta....

nadia gal stabile -  16 08 2016




*foto feita com câmera ruim do tablet (14 08 16)
nadia gal stabile



INÍCIO 

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

a vida é sábia, nós que somos burros

a vida é sábia, nós que somos burros



a vida é sábia, e nós  burros
a vida é sábia, e nós  burros
a vida é sábia, e nós  burros 
a vida é sábia, e nós  burros
a vida é sábia, e nós  burros
a vida é sábia, e nós  burros
a vida é sábia, e nós  burros
a vida é sábia, e nós  burros
a vida é sábia, e nós  burros
a vida é sábia, e nós  burros
a vida é sábia, e nós  burros
a vida é sábia, e nós  burros



INÍCIO 

Milton Santos, Capra, Adélia Prado, Moore, Da Vinci, Abujamra, Darcy Ribeiro, Chopra, Saramago, Spinoza, Brecht, Marx e etceteras







CELSO LUNGARETTI : OS ANOS QUE PASSEI ESTIGMATIZADO E A VOLTA POR CIMA

Por Celso Lungaretti, de seu blog
https://naufrago-da-utopia.blogspot.com.br/2016/08/o-ultimo-ato-de-um-drama-historico-que.html


O ÚLTIMO ATO DE UM DRAMA HISTÓRICO QUE COMEÇOU HÁ 46 ANOS 
.

Veículos revistados: sem resultados concretos.
"Jogaram a viola no mundo,
mas fui lá no fundo buscar"
(José Carlos Capinam)



Com a chegada às livrarias do livro 1970, a guerra no Vale do Ribeira, no início do mês que vem, estará sendo finalmente revelada a verdade sobre como os órgãos de repressão da ditadura ficaram conhecendo a localização exata da escola de guerrilha da Vanguarda Popular Revolucionária em Jacupiranga (SP), ponto de partida da fracassada Operação Registro, quando mobilizaram quase 3 mil homens para a caçada a um punhado de guerrilheiros e nem assim evitaram que escapasse aquele a quem mais queriam agarrar. 

Sou parte desta história: durante 34 anos me apontaram como o autor da delação. 

Num primeiro momento, em companhia de Massafumi Yoshinaga, como se vê neste manifesto de setembro de 1970. Tal versão não se sustentou pois, embora o nissei houvesse rompido publicamente com a VPR, nada tinha a ver com a queda da área e seu nome estava sendo citado como mera retaliação.

No processo da foto famosa da Dilma...




A minha suposta culpa foi tão propalada entre militantes, simpatizantes e admiradores da esquerda que, quando finalmente deixei os cárceres militares, nada havia a fazer. A imprensa, sob censura, não publicaria a minha versão, nem eu tinha como fazê-la circular nos círculos esquerdistas. 

Então, sob intensa estigmatização, só me restou o caminho do isolamento numa das comunidades alternativas que pululavam então. Alheio às invencionices sobre mim que abundavam lá fora e apoiado por pessoas que acreditavam em mim, superei os traumas e me reconstruí (o Massafumi, coitado, sucumbiu ao linchamento moral, acabando por enlouquecer e se matar).

Cheguei, na segunda metade da década de 1970, a receber proposta de outro agrupamento de esquerda (a VPR fora dizimada e os sobreviventes a dissolveram): divulgaria declarações minhas sobre as torturas que me haviam sido infligidas (no DOI-Codi/RJ quase enfartei e na PE da Vila Militar/RJ sofri lesão permanente), reabilitando-me para que pudesse retomar a militância, em escalão inferior.

O acordo emperrou na minha exigência de contar também que estava sendo feito de bode expiatório no tocante à delação da escola de guerrilha. Era compreensível que quisessem preservar a aura de heroísmo e martírio da VPR, mas eu não estava disposto a passar para a História como o vacilão que destruíra o sonho do comandante Carlos Lamarca. 
...eu era outro dos réus.

Quando a sanha ditatorial arrefeceu e a grande imprensa começou a me procurar, pude enfim denunciar pormenorizadamente as torturas que sofrera, mas os focos das reportagens eram outros e o caso de Jacupiranga não interessou a nenhum veículo. 

Em meados de 1994, o jornalista e escritor Marcelo Paiva imputou-me tal delação, em reportagem que saiu na capa do caderno de Variedades da Folha de S. Paulo. Retruquei, ele treplicou e encerramos a polêmica com um artigo cada.

Inicialmente, ele repetiu a versão simplificada: eu tinha estado na área, sabia a localização e a revelara ao DOI-Codi.

A minha réplica trouxe informação nova para o público de esquerda: eram duas as áreas. Eu fizera parte da equipe precursora que fora preparar o terreno para a chegada dos aprendizes, mas o sítio adquirido pela VPR fora considerado inadequado, com o trabalho sendo transferido para outro lugar.
Na fase de torturas

Decidida a desocupação da área 1, fui incumbido de criar um serviço de Inteligência no Rio de Janeiro. Isto porque, desconhecendo a localização da área 2, mesmo que fosse preso não colocaria a atividade principal em risco. 

Em 2004, tomei conhecimento de um relatório de operações do II Exército que corroborou totalmente a minha versão, apresentando a seguinte cronologia dos acontecimentos:
  • no dia 16/04/1970 eu revelei ao DOI-Codi/RJ a existência e localização da área 1;
  • no dia 17, o DOI-Codi/SP enviou duas equipes para lá;
  • no dia 18, ambas voltaram para São Paulo trazendo a informação de que a área efetivamente existia, mas estava abandonada, sem atividades guerrilheiras;
  • no mesmo dia 18, a partir de nova prisão efetuada pelo DOI-Codi/RJ, foi descoberta a existência de uma segunda área, esta sim ativa, na mesma região.
Carta do principal historiador da luta armada brasileira, Jacob Gorender, publicada na Folha de S. Paulo, deu-me razão:
"A respeito dessa segunda área, nenhuma responsabilidade cabe a Celso Lungaretti, que ignorava a sua existência. Sua vinculação com o episódio restringiu-se, por conseguinte, à informação sobre a área que sabia desativada, fornecida, segundo afirma, sob tortura irresistível".
Enfim, toda a verdade.
As pessoas mais interessadas e bem informadas passaram a reconhecer a minha inocência. E, repugnando-me o papel de apontar outrem para sofrer estigmatização no meu lugar, preferi manter a coisa no pé em que Gorender a deixou; eu saíra da berlinda e ninguém nela entrou. O nome da pessoa responsável só aparecia na web (num ou noutro artiguete da extrema-direita, que só fanáticos leem).

As emoções, com o tempo, vão sendo substituídas pela reflexão serena. Percebi que tais detalhes eram, na verdade, irrelevantes. Fundamental havia sido a extrema disparidade de forças que nos tangia inexoravelmente para a derrota final, não a forma como cada batalha foi perdida.

É uma ingenuidade acreditar que os bons serão sempre recompensados e os maus castigados, mas foi este primarismo emocional que tornou necessárias válvulas de escape como a busca sôfrega de culpados nos quais concentrar as pedras, uma espécie de catarse face ao inconformismo com um desfecho difícil de engolir. Daí para ser satanizado também quem não era culpado e quem era menos culpado, foi só um passo.

E, tendo passado pelos trituradores de carne da repressão política, jamais me permitirei julgar o comportamento de nenhum prisioneiro político forçado a dizer o que não queria. Mas, o pecado da pessoa cujo ato me foi atribuído por 34 anos é outro: o da total falta de solidariedade para com um companheiro que foi ao inferno no lugar dela. Fraquezas na sala de tortura são compreensíveis, mas não a atitude de alguém que, em segurança e com todo conforto, decidiu que um inocente sofreria no seu lugar.

Sou um homem de princípios: considerei que me cabia apenas o papel de esclarecer a minha participação. Mas, até por senso de justiça, torcia para que toda a verdade acabasse sendo resgatada e exposta.

O ideal, para mim, seria que o fizessem aqueles a quem concerne tal papel: historiadores, jornalistas ou escritores.

Demorou, mas isto acabou ocorrendo. E, curiosamente, por alguém que, parcial ou totalmente, preenchia os três requisitos: Celso Luiz Pinho, um jornalista que escreve livros sobre episódios históricos.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------

https://naufrago-da-utopia.blogspot.com.br/2016/08/apos-46-anos-novo-livro-esclarece.html

  NOVO LIVRO ESCLARECE EPISÓDIOS POLÊMICOS DA CAÇADA AOS GUERRILHEIROS DO LAMARCA EM JACUPIRANGA

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...